Como o Blockchain pode impactar o agronegócio

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Dentre os vários negócios que a tecnologia Blockchain pode beneficiar, o agronegócio é um setor da economia com fortes chances de ser impactado. O agronegócio tem grande relevância na formação do produto interno bruto brasileiro e o Brasil é um dos maiores players do mercado agrícola mundial. A utilização das moedas digitais na negociação e em todas as transações da produção agrícola teo interesse de produtores, consumidores, governos de países fornecedores, governos de países consumidores, sistema financeiro e outros elos, visto que pode agregar valor e tempo a todos os elos envolvidos. 

A tecnologia Blockchain é conhecida como sendo a base do sistema de bitcoins. E o que seriam os bitcoins? Bitcoin é, basicamente, um arquivo digital online que atua tal como uma moeda digitalCom bitcoin, todas as transações efetuadas ficam registradas em um índice global, uma espécie de banco de dados descentralizado que registra todas as informações, tal qual um livro razão de registros digitais  algo como um caderno cujas anotações foram feitas, mas que não podem ser apagadas e que conta com segurança criptográfica.  

Blockchain é a tecnologia que permite termos sistemas como o bitcoin e outras criptomoedas, nos quais o sistema permite rastreamento do envio e recebimento de alguns tipos de informação pela redeComo o próprio nome diz, o Blockchain é composto de blocos dcódigos complexos de letras e números gerados na rede que carregam informações que são conexas (como se fossem blocos de informações numa corrente). Cada bloco da cadeia carrega o seu código e o código dos blocos anteriores. Desta forma, para invadir e modificar um bloco, é necessário invadir todos os blocos anteriores, dificultando cada vez mais uma eventual manipulação de dados.  

Em tempos em que aumento da produção agrícola, proteção ao meio ambiente, uso racional da água e produtos mais saudáveis precisam caminhar juntos, a informação sobre a rastreabilidade dos produtos e suas respectivas técnicas de produção ganham uma importância ainda maior. Com o amadurecimento do mercado, estas informações passam a ser cada vez mais relevantes. 

Atualmente, a cadeia tradicional de produtos agrícolas não tem uma maneira segura de comprovar que todos os produtos foram produzidos sob condições especificadas pelo comprador. Suponha uma grande rede de supermercados no exterior que deseja adquirir produtos orgânicos que sejam apenas provenientes de alguma região específicaPor mais que se possa incluir marcadores ou sensores para detecção do uso de produtos químicos ou de aspectos fora dos padrões exigidoso grau de confiabilidade de tais informações ainda é pequeno, pois essas informações podem ser manipuladas ou omitidas. Além disso, muitas vezes, é difícil detectar onde ocorreram tais manipulações. 

Suponha que, em Petrolina-PE, o Matheus, um produtor de uvas tipo exportação, utiliza um código de contratos baseado em Blockchain e, devido a isso, registra todos os procedimentos executados na sua lavoura, desde adubação, produtos químicos, condições climáticas da produção, data de colheita, entre outros. As informações incluídas no contrato de Blockchain não podem ser alteradas. Além disso, todas as informações são devidamente auditadas e permissionadas. Ao colocar a sua produção a venda, todo este histórico vai junto. Na exportação, todas as informações referentes à condição de transporte (tempo de espera, condições de armazenamento) são inclusas.  

Do outro lado do oceano, temos o Carl, que é um gerente de um grande supermercado na Inglaterra que deseja ter em suas prateleiras uvas de mesa cultivadas no nordeste brasileiro, cuja região sabidamente tem um grau de insolação muito alto e o controle de irrigação permite que se tenha uvas muito doces. Além disso, ele gostaria de ter a certeza de que produtos químicos proibidos na Inglaterra não estarão presentes.  Através dos contratos de Blockchain, Carl conseguiria identificar os produtos de Matheus e adquirir estes produtos com segurança e qualidade. Além disso, aceitaria pagar até um preço melhor pelo produto, visto que a sua clientela tem um perfil mais exigente e as condições exigidas pelo comprador seriam comprovadamente satisfeitas. Caso alguma informação tentasse ser manipulada, tais irregularidades poderiam ser detectadas e as devidas ações executadas. 

 

Tipos de Blockchain  

  • Público: utiliza a base de sistemas do bitcoin. Nela, qualquer pessoa pode participar e os dados não são rastreáveis; 
  • Permissionado: existe a figura do supervisor, que controla quem pode inserir dados no Blockchain ou não. Ele é responsável por fazer a checagem da identidade dos membros que fazem todos os registros. Neste caso, existindo algum tipo de fraude, é possível detectar e tomar as medidas necessárias. 

 

 Possíveis casos de uso do Blockchain no agronegócio 

Apesar do item rastreabilidade ser, aparentemente, o termo mais marcante da utilização do Blockchain na agricultura, existem alguns outros itens que permitem acreditar na viabilidade da solução no campo. Além do rastreamento, há itens como otimização da cadeia, utilização em contratos de seguro agrícola e transações do agronegócio, entre outras possibilidades. 

 

  • Rastreabilidade

Como a técnica do Blockchain é inalterável e marcada em todos os pontos da cadeia do produto, é possível verificar a longa jornada do produto até a mesa, rastreando informações — desde técnicas de produção, produtos utilizados no cultivo, data de colheita até tempo entre a saída da fazenda a chegada ao consumidor final. Com o Blockchain, todas estas informações podem ser obtidas em segundos e de modo extremamente confiável, gerando satisfação e segurança aos consumidores. 

Além disso, em termos de rastreabilidade, o Blockchain: 

    • Ajuda a reduzir o desperdício, visto que o produto deixa de ser comercializado apenas por aspectos visuais. Além disso, possibilita a entrega de produtos mais frescos, uma vez que o varejista consegue saber a procedência e o tempo desde a colheita até chegada à prateleira; 
    • Fornece dados de quando um produto foi colhido, técnicas utilizadas/produtos utilizados; 
    • Fornece informação confiável da origem/data do produto. Pelo contrato do Blockchain, estes dados precisam ser corretamente incluídos em transações.  

 

  • Otimização da Cadeia de Fornecimento de Alimentos 

Além de permitir a rastreabilidade de todas as partes do processo da produção agrícola, o tempo necessário para se determinar a origem dos produtos é massivamente reduzido. Tomando um exemplo de algum varejista no exterior, para rastrear uma carga de mangas provenientes do Brasilpodese levar até uma semana para obter todos os dados do processo. Com uma estrutura de Blockchain montada, isso pode ser reduzido a segundos. Se um produto não estiver de acordo com os padrões de qualidade requeridos pela empresa compradora, o tempo de resposta da checagem é muito importante, a fim de se isolar o produto bem mais rápido a fim de se evitar o consumo ou mesmo para bloquear negócios com fornecedores que não atendam aos padrões de qualidade da empresa. A tecnologia também pode: 

    • Auxiliar o produtor definir o preço de seu produto e otimizar a quantidade da produção; 
    • Corrigir o desequilíbrio de preços registrando transações em tempo real; 
    • Facilitar a negociação entre as partes envolvidas; 
    • Fornecer informações atualizadas sobre fornecimento e demanda às partes interessadas. 

 

  • Seguro agrícola 

Na agricultura existem os seguros rurais, que protegem os ganhos com a colheita de danos causados pelo ambiente. Normalmente, este tipo de negociação é um processo extremamente lento e um fardo tanto para o proprietário rural como para o sistema financeiro. Na hora de eventuais pagamentos de sinistro ou outras ocorrências, a tarefa de estimar valores e relatórios de perdas permitem um grande espaço para fraudes, além de ser um processo traumático. Ao utilizar uma configuração de processos baseada em contratos de Blockchain, todo o histórico e eventos ocorridos podem ser obtidos instantânea e comprovadamente, facilitando todo o processo, tanto para o agricultor como para o agente financeiro. Além disso,  outras situações em que a tecnologia poderia auxiliar: 

    • Detecção de rastreio de cargas, pontos de referência geográfica e informações básicas de conformidade com as transportadoras; 
    • Maior visibilidade em toda a cadeia de suprimentos; 
    • Informações sobre preço, data, local, qualidade e estado do produto; 
    • Documentos seguros, detecção de pontos de ação e documentação de recebimento  

 

  • Transações

Em termos de transações comerciais, a técnica de Blockchain na agricultura permite simplificar os processos das transações em si, balanceando o nível de informação e acesso de dados no campo dos negócios, alinhando as informações tanto para o pequeno ou grande produtor, abrindo novos mercados ou permitindo a definição de preços do produto de acordo com o mercado atualEstima-se que, por ano, bilhões de dólares são desperdiçados no mundo, devido ao fato de pequenos agricultores não terem acesso aos maiores mercados, deixando de negociar muitos dos seus produtos devido à falta de informação[5]. Assim, com Blockchain, seria possível: 

    • Auxiliar os agricultores a venderem suas commodities, reduzindo o preço das taxas de transações; 
    • Evitar coação na geração de preços e pagamentos retroativos; 
    • Proporcionar novas oportunidades para o recebimento de pagamentos e microfinanciamento; 
    • Fornecer menor custo e opções de pagamento mais rápidas aos participantes da cadeia do agronegócio. 

A técnica de Blockchain tem se mostrado a tecnologia que pode fazer a reengenharia de muitos processos já existentes, inclusive no agronegócio. A tecnologia que ganhou o mundo por ser a base da troca de valores entre os usuários do sistema de criptomoedas pode ser a solução para garantir rastreabilidade, dar transparência e reduzir a burocracia no agronegócio brasileiro. 

Mesmo em termos governamentais, Blockchain permitiria ao país garantir a qualidade dos seus produtos internacionalmente, evitando que problemas de fraude nos pontos da cadeia sejam detectados tardiamente e prejudicando a reputação do produto nacional. Houve um caso recente no país, a Operação Carne Fraca, no qual a imagem nacional da produção pecuária foi muito afetada internacionalmente. No caso, foi descoberto que alguns frigoríficos brasileiros agiam ilegalmente, dando a falsa impressão de que toda a cadeia de produção pecuária brasileira não obedecia aos quesitos sanitários. Um Blockchain de todos os envolvidos poderia demonstrar que isso era uma minoria, mostrando que a negociação da grande maioria dos processos não era adulterada. Com isso, seria possível evitar o enorme desgaste de imagem do país nesta questão. 

Ou seja, a técnica do Blockchain parece ter muito a contribuir também com o agronegócio brasileiro. Essa tecnologia já é uma das várias com que a Venturus trabalha atualmente. Aqui, nós já estamos estudando o uso da técnica de Blockchain nas suas diferentes verticais e o agronegócio também está no foco destes estudos.  

 

Veja mais
Meios de Pagamento
Carlos Franciscatto

Pagamento instantâneo no Brasil

Nos dias de hoje, quando falamos em pagamentos eletrônicos entre pessoas ou empresas (que não deixam de ser transferências de valores entre uma entidade e outra), as opções
Leia mais »
Manufatura
Sylvio Alves

Aumentando a velocidade da manufatura com 5G

As indústrias de manufatura têm buscado oportunidades que permitem o crescimento de negócios através da adoção de novas tecnologias. Robôs autônomos, big data e Machine Learning são exemplos de
Leia mais »
Campinas / SP - Brasil

Estrada Giuseppina Vianelli di Napolli, nº 1.185
Condomínio GlobalTech Campinas
Polo II de Alta Tecnologia
CEP 13086-530 – Campinas – SP
+55 (19) 3755-8600

+55 (19) 3755-8600
contato@venturus.org.br

Bitnami